Entenda melhor – DIPJ X ECF

Entenda melhor – DIPJ X ECF

A ECF substituirá a obrigatoriedade da DIPJ a partir de 2015, considerando-se o início do fato gerador o ano calendário de 2014 e sua transmissão deverá ocorrer até o último dia útil do mês de julho do ano subsequente. Sendo assim, acreditamos que esta será a despedida de DIPJ.

A nova sistemática da ECF busca a uniformização dos dados, bem como das tratativas fiscais. Dessa forma, toda apuração a ser realizada durante o ano calendário, servirá como base para a geração da nova obrigação, sem a necessidade de uma série de parametrizações e classificações que antes eram necessárias para a geração da DIPJ. Além disso, a ECF abrangerá uma gama maior de informações, onde destacamos a necessidade informar todas as operações que influenciem a composição da base de cálculo e o valor devido do IRPJ e da CSLL, especialmente quanto:

  • À recuperação do plano de contas contábil e saldos das contas da ECD;
  • À recuperação de saldos finais da ECF do período imediatamente anterior, teoricamente, para a entrega a partir de 2016. correspondência para o plano referencial da RFB;
  • Detalhamento dos ajustes do lucro líquido na apuração do lucro real e da base de cálculo da CSLL, utilizando tabela de adições e exclusões definida pela RFB; ajustes que forem necessários para o RTT.
  • Haverá ainda na ECF, o preenchimento e controle das partes A e B do Livro Eletrônico de Apuração do Lucro Real (e-Lalur) e do Livro Eletrônico de Apuração da Base de Cálculo da CSLL (e-Lacs). Os saldos informados nesses livros serão controlados e, no caso da parte B, serão confrontados com os saldos do período imediatamente anterior. A ECF contemplará as fichas de informações econômicas e de informações gerais.
  • Fiquem tranquilos em relação a essa obrigação! Mais uma vez nos antecipamos e estamos preparados para atendê-los. Contem conosco em mais esse desafio!
  • Na medida em que o projeto for evoluindo, compartilharemos com vocês!