Entrada em vigor do eSocial deve ser adiada

Entrada em vigor do eSocial deve ser adiada

Levantamento realizado pelo Sescon-SP mostrou que apenas 4% das empresas estão preparadas para entregar a nova obrigação

A Receita Federal do Brasil – RFB confirmou que o eSocial deve novamente ser adiado. A obrigação estava prevista para começar a vigorar a partir de setembro para as companhias com faturamento igual ou acima de R$ 78 milhões e em janeiro de 2017 para todas as empresas. O adiamento foi noticiado pelo jornal DCI, que afirmou ainda que não há uma definição sobre o novo prazo.

Recentemente, uma pesquisa realizada pelo Sindicato das Empresas de Serviços Contábeis do Estado de São Paulo – Sescon-SP mostrou que apenas 4% das empresas estão preparadas para entregar o eSocial. O levantamento foi realizado com 500 contadores que indicaram o grau de preparação de seus clientes para a nova obrigação.

De acordo com os contadores ouvidos pelo Sescon-SP, 42% das companhias obrigadas a entregar o eSocial ainda não têm conhecimento pleno sobre a nova obrigação, enquanto 37% ainda têm dúvidas que podem prejudicar a entrega no prazo.

A crise econômica também pode atrapalhar a entrada em vigor do eSocial já que 17% das empresas ainda têm resistências a fazer investimentos necessários para cumprir a obrigação. Os contadores apontaram que no estágio atual apenas 4% das empresas conseguiriam entregar adequadamente o Sped Social.

“Apesar do adiamento, é recomendável que as empresas efetivem a preparação interna para a entrega da nova obrigação para não correrem o risco de não terem tempo hábil quando houver uma definição da nova data”, diz Marcelo Ferreira, supervisor tributário da Easy-Way do Brasil, uma das maiores desenvolvedoras de sistemas tributários, fiscais e contábeis do país.

De acordo com o especialista, o ideal seria que todos começassem a passar um pente fino em seus processos internos para definir um cronograma factível que possa ser implementado assim que houver uma definição do prazo. Outro ponto importante refere-se à automatização do processo. “Com a gama de informações exigidas, ter um sistema informatizado para este controle com certeza será um diferencial para que as empresas atendam a nova obrigatoriedade de forma consistente”, ressalta Ferreira.

A Easy-Way do Brasil vem acompanhando as divulgações sobre esse assunto para atualizar o Easy-eSocial, sistema criado para a nova obrigação, de acordo com os últimos parâmetros divulgados pelo Projeto Piloto do Sped Social.